Archive for the ‘Inclusão Digital’ Category

Audiência pública sobre o projeto nacional de apoio a telecentros

17/05/2009

Pessoal,

Será realizada uma audiência, por vídeoconferência para 25 Estados, sobre o projeto nacional de apoio a telecentros. Ela ocorrerá na sede do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) em Brasília, no dia 19 de maio, das 14h às 18h. Na ocasião, os coordenadores da iniciativa esclarecerão dúvidas e prestarão informações aos participantes de todo o país. Vale lembrar que para as pessoas participarem é necessário fazer a inscrição conforme os procedimentos descritos em http://www.inclusaodigital.gov.br/inclusao/telecentros/telecentros/3procedimentos_participacao_audiencias_publicas.pdf. Mais informações sobre as inscrições e os endereços onde a vídeoconferência ocorrerá, podem ser encontradas em: http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros

Conforme esta notícia, a cidades que transmitirão a audiência são: Belo Horizonte, Salvador, Rio de Janeiro (bairro Lapa), Regional São Paulo (bairro Socorro), Regional Recife, Regional Belém, São Luis, Florianópolis, Teresina, Palmas, Campo Grande, Goiânia, Cuiabá, Boa Vista, Rio Branco, Manaus, Macapá, Porto Velho, Maceió, João Pessoa, Natal, Vitória e Ribeirão Preto (SP).

Abaixo segue o resto da notícia disponível em: http://www.inclusaodigital.gov.br/inclusao/noticia/projeto-nacional-de-apoio-a-telecentros-realiza-audiencia-publica

O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros pretende ajudar na implantação de dois a três mil novos telecentros e fortalecer de cinco a dez mil unidades já existentes no país. Para isso, vai oferecer conexão, computadores, bolsas de auxílio financeiro a jovens monitores e formação de monitores bolsistas e não-bolsistas para atuar nesses locais.

A iniciativa visa ampliar a inclusão digital junto à população que ainda não dispõe de renda para aquisição de um computador e dos serviços de conexão à internet.  São responsáveis pela coordenação geral do Projeto Nacional os Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento, sendo este último o responsável pela coordenação executiva.

CONSULTA PÚBLICA – Os interessados em contribuir com o projeto também podem participar da consulta púbica que o ocorre até o dia 29 de maio através do endereço http://www.governoeletronico.gov.br/consulta-publica.

Além da proposta preliminar do projeto, estão recebendo sugestões uma minuta de chamada para adesão de iniciativas responsáveis por telecentros a serem apoiados e uma minuta de edital para seleção de entidades que ofertarão atividades de formação a monitores que atuam nesses locais.

Serão consideradas ainda as manifestações encaminhadas por carta, fax ou correio eletrônico recebidas até às 17h do dia 29 de maio de 2009. O endereço é: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação, Esplanada dos
Ministérios, Bloco C, sala 300, CEP: 70046-900 – Brasília – DF. Fax: (0xx61) 3322-4410, Correio Eletrônico: telecentros@planejamento.gov.br

CHAT – Quem quiser saber mais sobre o projeto, esclarecer dúvidas ou fazer sugestões também pode participar de um chat (conversação em tempo real na internet) que será realizado nesta quinta-feira, dia 14 de maio, às 17h, com os coordenadores do projeto.

O chat ocorrerá por meio endereço http://www.softwarepublico.gov.br/4cmbr e os interessados em participar ainda não cadastrados no portal devem preencher um formulário disponível em “associar-se ao 4CMBr” e, em seguida, dirigir-se ao “chat”, acessível na barra superior.

Algumas considerações sobre assuntos que devem ser abordados em cursos de inclusão digital

29/04/2009

Acho que a tendência é trabalharmos cada vez mais com a Internet. Por isso, acredito que deve-se incluir em cursos de inclusão digital noções em segurança da informação. Falar para a garotada para não deixar o seu orkut aberto para todo mundo; não abrir aquivos anexados em e-mails de pessoas desconhecidas; a importância do sigilo de senhas de sistemas; os cuidados para criar uma senha; não acessar sites bancários em cyber cafés; e etc.

Abaixo seguem alguns links para conseguir informações sobre segurança da informação que poderia ser utilizada em um curso de inclusão digital:
Cartilha de segurança para a Internet: http://cartilha.cert.br/
Vídeos interessantes sobre segurança: http://www.antispam.br/videos/ (só esses vídeos já fornecem uma idéia bem básica sobre o assunto).

O pessoal de Niterói tem uma página com um material (apostilas e planos de aula) muito bom para treinamento em BrOffice.org e Internet: http://www.telecentro.niteroi.rj.gov.br/

No site da professora Fátima Conti há bastante informação sobre BrOffice.org, Internet, Firefox e muitos outros aplicativos: http://www.ufpa.br/dicas/

Já ministrei alguns treinamentos de inclusão digital, utilizando Software Livre, e sempre tento passar para os alunos a idéia que todos os editores de texto, ou planilha, ou apresentação, ou navegadores, ou sistemas operacionais (sejam proprietários ou Livres) têm quase sempre a mesma forma de funcionamento. Portanto, muito do que eles aprendem no curso será utilizado em outros programas/sistemas/aplicativos/ferramentas que eles irão trabalhar em suas vidas profissionais, como por exemplo, salvar um arquivo; pesquisar e substituir;  aumentar/diminuir/ uma fonte. Acho que é interessante que os alunos entendam que usamos um editor de textos para escrever um documento e que todos os editores de texto têm um comportamento muito parecido, logo se eles aprenderem bem o BrOffice.org, eles não terão grandes dificuldades para aprenderem MsOffice, GoogleDocs ou KOffice, pois as funcionalidades são bem parecidas. O mesmo vale para os sistemas operacionais e navegadores WEB. Em um projeto que participei recentemente alguns alunos conseguiram ter essa visão. Ensinamos o BrOffice.org. Depois de um tempo descobri o Google Docs e apenas mostrei para alguns. Eles aprenderam a trabalhar com o GoogleDocs sozinhos. Hoje fazem os seus trabalhos de aula nele, aproveitando as facilidades de colaboração. Detalhe: a maioria desses alunos não tem computadores em casa, além de serem de baixa renda.
Não preciso nem dizer que fiquei muito orgulhoso deles :-D.


%d blogueiros gostam disto: