Versos da benzedeira

Outro dia, em casa, estávamos coversando sobre as antigas benzedeiras que curavam as doenças do povo com rezas, simpatias, defumações, garrafadas, banhos de mato e chás de plantas.

A senhora que trabalha conosco lembrou de uns versos antigos sobre benzedeiras. Achei eles tão engraçados e criativos que resolvi resgistrá-los aqui:

Te benzo curicaca

Desta vez tu não escapa

Com remédio da botica

Desta vez tu estica.

Em tempo: não sei se todos sabem (eu não sabia) que botica é uma pequena farmácia; e curicaca é um tipo de pássaro.

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: